segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

No 85.º aniversário do "Avante!"

N.º 2202, de 11 de Fevereiro de 2016

O semanário “Avante!” completa hoje 85 anos de publicação, 43 dos quais na mais completa clandestinidade e com o sacrifício heróico de tantos e tantos militantes do Partido Comunista Português (PCP), que o redigiram, compuseram, imprimiram e distribuíram, arrostando toda a sorte de perigos e com sacrifício da liberdade, da integridade física e da própria vida.
Órgão central do PCP desde 15 de Fevereiro de 1931, foi criado na sequência da reorganização do Partido em 1929, sob a direcção de Bento Gonçalves – que viria a morrer no campo de concentração do Tarrafal em Setembro de 1944 – tendo registado uma regularidade muito acidentada até 1939, devido às difíceis condições da resistência.

N.º 1, de 15 de Fevereiro de 1931

Com a reorganização do PCP em 1941, já com Álvaro Cunhal, o “Avante!” adquire uma regularidade assinalável, chegando a ter periodicidade quinzenal e mesmo semanal, e afirmando-se como publicação com um papel central na informação, na consciencialização e na mobilização dos militantes e dos trabalhadores.
Pela natureza de classe do PCP e do jornal, o “Avante!”, como há dias me sublinhava o seu director, Manuel Rodrigues, “era o único a dar expressão às lutas e reivindicações dos trabalhadores e do povo”.
Os 556 números e 103 suplementos publicados entre 15 de Fevereiro de 1931 e Abril de 1974, integralmente disponíveis ao público no sítio do PCP, constituem um impressionante repositório que a histórica da resistência ao fascismo e do movimento operário não dispensa.
Mesmo em condições de liberdade, e não renegando justamente a sua natureza de classe, o “Avante!” continua a desempenhar um papel essencial na compreensão dos acontecimentos e da vida em Portugal e no Mundo e mantém vivas as tarefas de informação, esclarecimento e mobilização. Não é por acaso que é o único jornal com uma secção dedicada ao mundo do trabalho - precisamente Trabalhadores. 
Assinalando o 85.º aniversário, o “Avante!” – um dos raros jornais comunistas históricos que se mantém ligado a um partido comunista – propõe-se “levar mais longe” a voz dos “interesses e aspirações dos trabalhadores e do povo”, designadamente lançando campanhas de divulgação e expansão de vendas.