quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Notas de campanha (11)

1. Contacto com a população em Leça da Palmeira. Um militante do PS recebe o documento da CDU com educação e arenga sobre o que julga ser a estratégia e o papel do PCP. Que, claro, tem respeito pelas outras ideologias e que “O Partido Comunista faz falta” e até é bom que “faça barulho”. Eles bem queriam que se limitasse a compor o ramalhete da aparência de democracia…
2. À porta de uma fábrica, um operário jovem rejeita o documento de propaganda que um militante lhe oferece. “Não estou aqui para política, estou para trabalhar!” Talvez um dia venha a reconhecer que este terá sido um dos seus mais importantes actos políticos.
3. Magnífica arruada na “baixa” do Porto, entre a Praça da Liberdade e a Rua de Santa Catarina. O secretário-geral do PCP reconhece o cansaço (já lá vai mais de um mês de estrada!), mas “chegamos aqui, ao Porto, a Santa Catarina, e carregamos as pilhas” para prosseguir a luta.
4. “Nesta CDU, as derrotas não nos desanimam e as vitórias não nos descansam”, disse Jerónimo de Sousa, para renovar o compromisso da candidatura: “Isto sim é irrevogável: o que estamos a propor aqui é o que proporemos na Assembleia da República, não trairemos a palavra dada”.

.