sábado, 30 de agosto de 2014

Dissolvido, mas com poderes especiais?

Além de muitas outras questões que a decisão envolve e implica, impõe-se perguntar desde já que legitimidade terá um parlamento dissolvido para aprovar um pedido de adesão a uma aliança político-militar.
Acirrada pelos Estados Unidos da América e União Europeia, a grave situação de tensão crescente entre a Ucrânia e a Rússia aumenta a escalada a que urge pôr termo e inverter com toda a urgência. Mas não vislumbramos o mais ténue sinal nesse sentido.
Os complexos industriais-militares devem estar muito contentes.
.