terça-feira, 26 de agosto de 2014

A alegria dos mercados é a tristeza de quem?

Consta que o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, deixou "os mercados" "em festa", "eufóricos" mesmo, com a disposição de "ir mais longe" para debelar os riscos da deflação. Não será para desconfiar de tanta alegria?
.