terça-feira, 22 de julho de 2014

Depois não se queixem.

Não sabemos onde levará esta táctica de máquina de rastos do ministro Crato que leva tudo à frente para impor aos professores a sua ofensiva doentia, comprimindo direitos, violando a lei e a Constituição e espezinhando a dignidade das pessoas, no fundo, minudências para um ministro, para um governo e para uma maioria que fazem tudo o que lhes apetece e ainda ficam a rir-se.
Mas uma coisa é certa: além de agravar a ofensiva contra os professores, a dignidade da docência e o prestígio do ensino, escava os alicerces da autoridade do próprio Ministério.
Depois não se queixem...
.