quinta-feira, 14 de abril de 2016

De cedência em cedência

Salta à vista que o terrorismo é um excelente pretexto para apertar cada vez mais o garrote aos direitos fundamentais dos cidadãos e para justificar o seguimento milimétrico dos seus passos.
E não, não me venham com a desculpa de que "quem não deve não teme". É com estas e com outras que sobra cada vez menos espaço para a nossa privacidade e até para a nossa intimidade. E a malta vai cedendo, cedendo...