sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Sobre a utilidade do jornalismo fútil


Confesso. É provável que seja um bocadinho antiquado, mas não encontro valor de notícia nas inúmeras futilidades que os jornais publicam – e especialmente nas edições em linha – das vidinhas de vedetas.
É o jogador tal que comprou, não sei se um carro se uma camisa nova; a modelo que, pela enésima quadragésima sexta vez, "arrasou" numa sessão fotográfica “ousada”; tal ou tal pessoa que publica nas redes sociais fotos da casa nova…
Dei-me a pensar nisto ao ler hoje no “Observador” uma notícia que dá a conhecer ao mundo pelos vistos um feito extraordinário, que consiste na criação, no Twitter, de uma conta fictícia e de paródia de António, pelos vistos a segunda, que já ia nuns quantos seguidores (coisa nunca vista, uns 400!).
Não sei que audiência tais futilidades trazem aos jornais e que valor acrescentam ao jornalismo, mas desconfio que serão de utilidade para alguém.