terça-feira, 9 de setembro de 2014

A insegurança do palpite

Esta guerra não é minha, que nem sequer sou eleitor do PS e tenho como certo que o PS não vai afastar-se das políticas de direita seja quem for que o lidere nos próximos tempos. 
Mas sempre me causa uma enorme impressão que um candidato a candidato a primeiro-ministro venha dizer que apresentará a demissão se verificar que, ao contrário do que promete agora, não poderá governar sem ter de aumentar impostos, segundo confessou António José Seguro no debate desta noite com António Costa.
Já sabemos que Coelho & C.ª prometeram baixar impostos e lá fizeram o contrário. Mas não me inspira confiança um tipo que quer governar mas não tem um projecto suficientemente pensado, estruturado e sólido para garantir que esse não será o seu caminho e que é capaz de inverter a marcha de desastre. É que isto não vá com palpites.
.