terça-feira, 5 de outubro de 2010

Viva a República!!!

Está prestes a terminar: assinalou-se hoje o centenário da implantação da República. Houve festa por todo o país. Não deveria haver porque estamos em crise, diziam uns; em vez do foguetório, deveríamos olhar para a História e aprender com ela (e porventura rejubilar menos com a efeméride?!), face a certas semelhanças com o passado pré e pós República, diziam outros.
Embora pessoalmente não seja dado a folguedos e foguetórios oficiais, acho muito bem que se festejem as efemérides e aniversários, com discursos (mesmo podendo não subscrevê-los no todo ou em parte), bandas de música, exposições, colóquios e tudo o que vier à imaginação oficial e à espontaneidade popular. É assim também com o Centenário da República.
Acasos e desacasos das minhas várias vidas não permitiram participar como gostaria - ver as as posições que gostaria, assistir aos colóquios que desejaria, etc. - nas comemorações centenárias hoje concluídas. Mas foi bom que "a coisa" da República estivesse presente ao longo dos últimos tempos e no dia de hoje em particular. 
É verdade que a maior parte desses 100 anos foram vividos sob dificuldades, ambiguidades e ditaduras e que apenas os últimos 36 anos respiraram verdadeira e edificante liberdade. Assim como é verdade que muitos de nós viveram - ou "respiraram" - ainda esses tempos em que a mera evocação da República ou, pior, a participação nas comemorações do 5 de Outubro constituíam actos de resistência. Mas é seguramente firme esta convicção e esta felicidade numa certeza: a legitimidade do poder assenta apenas na decisão popular. E isso faz toda a diferença.
Viva a República!!!
.