sexta-feira, 2 de julho de 2010

Uma discussão tonta

O debate em torno da utilização da "acção de ouro" do Estado Português para impedir a venda da operadora Vivo continua. E um bocadinho tonto.

Acabo de ver e ouvir quatro pessoas que debitam opinião sobre estes assuntos dizendo, no essencial, que: i) são obviamente contra a existência da "golden share"; ii) mas que o Governo fez bem em activar a "golden share" para defender os interesses do país; iii) que o Governo espanhol faria o mesmo se se tratasse do futuro da Telefónica; iv) que se a Portugal Telecom vendesse a Vivo, a própria PT valeria nada ou muito pouco, a não ser que não tivesse uma alternativa; e v) que a utilização daquilo a que chamam "bomba atómica" se impôs porque o núcleo duro de accionistas, apesar de conhecer os Estatutos da PT e de o primeiro-ministro ter avisado que poderia essa "arma", não deram cavaco ao primeiro-ministro sobre a mudança do seu sentido de voto.

Parecendo-me isto bem claro - não por explicações minhas, mas por tão claras explicações de quem sabe mais do que eu - não percebo de que se queixam.

Dito - ou escrito - isto, aproveito para acrescentar que convém não esquecer outros aspectos essenciais do problema...